style="display:inline-block;width:728px;height:90px"
data-ad-client="ca-pub-4096416861955340"
data-ad-slot="3966619962">

5

Seguro de saúde nos Estados Unidos

Brasileiros que pretendem se mudar para os EUA encontrarão aqui informações básicas para entender melhor o complexo sistema de saúde do país. Continue lendo esse artigo para saber mais sobre o assunto.

Seguro de saúde nos Estados Unidos

Seguro de saúde nos Estados Unidos

Em tempos de crise, muitos brasileiros já pensam em fazer as malas e buscar oportunidades em outros países. Uma das opções mais populares são os Estados Unidos, com suas promessas de maior qualidade de vida, opções de emprego rentável e segurança.

Mudar-se para outro país sempre traz à mente diversas dúvidas sobre aspectos práticos e legais. Um dos pontos que mais geram perguntas é em relação à saúde.

Se eu me mudar para os EUA, como poderei ter um bom suporte de saúde? Os atendimentos custam caro ou são gratuitos? Em caso de emergência hospitalar, o que devo fazer?

Este post reúne respostas sobre o sistema de saúde norte-americano para algumas das perguntas mais freqüentes de brasileiros que pretendem se mudar para os Estados Unidos.

Um sistema eficiente e moderno, porém caríssimo

Quem já tentou entender melhor como funciona o sistema de saúde norte-americano certamente se deparou com uma infinidade de termos técnicos, regras e leis diversas - uma verdadeira dor de cabeça.

Saúde nos Estados Unidos

Saúde nos Estados Unidos

De fato, saúde nos EUA é um tema pra lá de complexo (até mesmo para os americanos!). Por isso, ao invés de pagar do próprio bolso, é essencial utilizar outras estratégias para se conseguir saúde de qualidade nos EUA. Em primeiro lugar, uma coisa deve ficar clara: a saúde nos EUA é cara, muito cara.

Simples exames e atestados podem facilmente passar a marca das dezenas de milhares de dólares. Por isso, é essencial utilizar outras estratégias para se conseguir saúde de qualidade nos EUA.

Como funciona a saúde para os Norte Americanos ?

Um cidadão dos EUA que precise de atendimentos de saúde tem, basicamente, duas opções: optar pelos serviços públicos (nem sempre gratuitos) e os privados.

Nos EUA, o mercado de seguros de saúde é muito maior do que o brasileiro. Existem literalmente milhares de opções de seguro que o cidadão poderá escolher.

A grande maioria não possui opções viáveis com 100% de cobertura (quando tem, são caríssimas), então a pessoa deve estudar bastante o que cada plano oferece e optar pelo melhor para ela e sua família.

Opções, pelo menos, é que não faltam. Caso seja empregado por uma empresa americana, as chances são altas de receber um plano de saúde corporativo, valendo tanto para o empregado quanto para a família.

Em tempos de Obamacare (reforma no sistema de saúde promovida nos últimos anos), muitas pequenas empresas têm deixado esse benefício de lado, mas a grande maioria ainda o fornece aos funcionários.

O sistema MEDICAID nos Estados Unidos

Talvez você já tenha ouvido falar no MEDICAID. Este é o nome de um plano nacional de auxílio de saúde a pessoas de baixa renda. Hospitais que atendem pelo MEDICAID têm os custos dos tratamentos repassados para o governo, que paga integralmente (ou a maior parte) do valor.

Sistema Medicaid nos Estados Unidos

Sistema Medicaid nos Estados Unidos

Para utilizar o MEDICAID, é necessário comprovar a baixa renda, ter vivido nos EUA por pelos menos 05 anos e cumprir outras condições que variam de estado para estado. Para maiores informações, cheque o website do serviço em https://www.medicaid.gov/ e certifique-se sobre as regras em seu estado de residência.

Atendimento de emergência nos E.U.A

Nos EUA, hospitais públicos e que atendem pelo MEDICAID são obrigados a receber casos de emergência médica, independente se o paciente for segurado, tiver MEDICAID ou não.

Na Flórida, em especial, até mesmo emergências de não-cidadãos recebem tratamento nestes hospitais. Ou seja, qualquer pessoa poderá ser atendida (até mesmo imigrantes ilegais). Após os tratamentos, será apresentada a conta.

Caso o paciente não tenha dinheiro e não tenha um cartão do MEDICAID, normalmente o hospital buscará repassar a conta para o governo, porém parte do tratamento o paciente deverá pagar – e, como já dito, a soma pode ficar bem cara. Ou seja, a não ser que você utilize clínicas de voluntariado, entrar em um hospital norte-americano sem seguro de saúde ou carteirinha do MEDICAID é pedir para ser cobrado!

Seguro de saúde nos Estados Unidos

Seguro de saúde nos Estados Unidos

Em resumo, cuidar da saúde nos EUA quase sempre pesa bastante no bolso, a não ser que você utilize de algum dos serviços sociais do governo (o que nem sempre é fácil e rápido de se conseguir).

Caso queira se mudar para cá, tenha em mente que terá de desembolsar mensalmente uma boa quantia para pagar por planos de saúde, ou então torcer para não ficar doente até conseguir seus benefícios! A saúde americana é ótima, porém, como tudo na vida, tem o seu preço.

Agora que está bem informado, é hora de contribuir com o Blog.....

Clique nos botões abaixo e compartilhe

Claudemir Martins
 

Nasci e cresci no interior de São Paulo, no ano de 2013 me mudei com minha família (esposa e filha) para os Estados Unidos e desde então vivemos nesse maravilhoso país.

Jucevane - 17 de maio de 2016

Olá Claudemir, primeiramente queria dar os parabéns pelo blog. Eu e meu marido vamos mudar para Miami esse ano. Uma empresa brasileira contratou meu marido para trabalhar na filial em Miami, só estamos esperando a documentação do visto ficar pronta. Mas esse mês descobri que estou grávida. Então vi seu post sobre o sistema de saúde americano, confesso que estou preocupada. Espero conseguir um seguro bom para minha gestação.

Abraços
Jucevane

    Valdirene Martins - 18 de maio de 2016

    Olá Jucevane, Aqui é Valdirene. Nosso plano cobre até o plano dental e a empresa paga e quando usamos, em alguns casos, temos que pagar coisas mínimas. Mas fique atenta ao que os planos te oferecem. Aqui há muitos tipos e alguns deles são muito básicos. E se precisar de uma corretora conte comigo:)

Claudemir Martins - 16 de janeiro de 2016

Olá Sérgio,

Na verdade não precisamos nem contratar um profissional para nossa filha que chegou aqui com 9 anos e rapidamente aprendeu o Inglês (cerca de 6 meses)

Como o programa ESOL ela se adaptou e ficou confortável com o idioma, veja o vídeo dela dando depoimentos sobre o assunto:

https://www.youtube.com/watch?v=xxois_tWRGA&list=PL0qQYQ8OJbXfTcTIEyd9ipLlZ2aE1QPha&index=5

Se ainda quiser contratar algum profissional, podemos até fazer alguma consulta por aqui para encontrar um

Abraço
Claudemir

sergio - 14 de janeiro de 2016

Olá!
Gostei da sua iniciativa do site e do blog e tenho feito várias consultas, pois estamos nos mudando para Miami neste início de 2016. Não sei se houve algum problema com minha mensagem anterior, mas aqui vai de novo:
vocês conhecem e podem indicar profissionais ou instituições que auxiliem crianças recém chegadas ao país na ambientação com o idioma e o sistema de ensino das escolas daí?
Meu filho Gabriel vai fazer 13 anos e terminou a 6ª série.
Aguardo seu retorno.
Obrigado,
Sérgio.

sergio - 14 de janeiro de 2016

Olá!
Gostei da sua iniciativa do site e do blog e tenho feito várias consultas, pois estamos nos mudando para Miami neste início de 2016. Não sei se houve algum problema com minha mensagem anterior, mas aqui vai de novo:
vocês conhecem e podem indicar profissionais ou instituições que auxiliem crianças recém chegadas ao país na ambientação com o idioma e o sistema de ensino das escolas daí?
Meu filho Gabriel vai fazer 13 anos e terminou a 6ª série.
Aguardo seu retorno.
Obrigado,
Sérgio.

Os comentários estão desativados.

Quer informações sobre estudar nos EUA ? Digite seus dados -->
x