Somente 1 em estoque

Como entrar e permanecer nos EUA

12

Diferenças entre Escolas Brasileiras e Escolas Americanas

As diferenças entre as escolas Americanas e Brasileiras são muitas, já postamos muitas coisas sobre escolas, mas vou falar de algumas diferenças mais específicas baseada em uma escola de Doral em Miami.

É muito comum encontrarmos diferenças entre esses dois tipos de escolas, pois estão em países diferentes, mas será que essas diferenças são qualitativas e qual é melhor?

school-John-I-Smith

Fui professora no Brasil por longos anos, posso dizer que as diferenças são gritantes e qualitativas em questão à Escola Americana.

Bem, você deve estar curioso para saber o que tem de tão diferente, não é mesmo?

Em nosso blog temos várias matérias à respeito das Escolas Americanas, mas hoje resolvi comparar algumas coisas, pois no último dia 23 de fevereiro de 2015 fui convidada à ir até a escola da minha filha:

John I. Smith K-8 Center 10415 NW 52 Street, Doral, FL 33178 Fone: (305) 406-0220 Fax: (305) 406-0225.

Eu recebi um comunicado que a Amanda receberia alguns Certificados de Honra, em uma pequena cerimônia em sala de aula às 13:30 h.

Eu cheguei na escola um pouco adiantada, mas antes de se entrar pelo colégio adentro é necessário passar pela secretaria e eles te dão um colante que deve ser colocado no peito para poder ser identificado como autorizado em estar no local, pois caso alguém o veja sem isso, pode acionar o alarme de estranho na escola e com isso há todo um procedimento que todos os alunos e professores fazem. Os professores trancam as salas e apagam as luzes e os alunos ficam quietos em suas carteiras. Além da polícia ser chamada.

Porém, a secretaria estava cheia e me atrasei por 3 minutos. E a cerimônia já havia começado. Isso mesmo:

Pontualidade!!

Adoro isso, de verdade, pois mesmo acontecendo algo que não era a minha culpa, a professora, pais e alunos não tem obrigação nenhuma de me esperarem, não é verdade?

A primeira diferença está ai, e já faz muita diferença, pois os alunos aprendem desde cedo que se você tem um compromisso em certo horário, necessita se organizar para que esteja ai nesse horário.

Continuando, a cerimônia consiste em entregar os Certificados de Honra. E cada aluno é aplaudido e eles se agrupam em um ponto da sala para novo reconhecimento e fotografias.

Nossa filha foi a única que ganhou 4 certificados nesse dia. (Eu até postei em meu facebook particular que era ela e mais uma amiga haviam ganho os 4 certificados e quando contei à ela levei uma bronca, porque não havia prestado atenção que era só ela rsrs)

Os certificados possuem diferentes classificações:

1- Conduct Honor Roll – de perfeita conduta em todos os momentos

2- Percfect Attendance – por não faltar nenhum dia

3- J. I. S. Honor Roll – notas A e B (Média 3,50-3,59 )

4- Superior Honor Roll – São notas que ficam na média 3,6

5- Principal’s Honor Roll – entregue pelo director da escola ao aluno com total excelência em todos os quesitos. Deve ter média 4.0 ( em tudo)

Nossa filha ganhou os 3 primeiros. E mais a premiação da comunidade, que é uma cartela com muitos cupons de desconto de interesse das crianças.

amanda-certificado-fevereiro
convite-honor-roll

.

certificado-fevereiro
certificado-Amanda-Martins

Então, agora posso pontuar mais coisas que são diferentes: a valoriração do esforço de cada aluno nas suas diferentes áreas, o reconhecimento do esforço individual e familiar (os pais são citados como os ganhadores do Perfect Attendance, pois participam diretamente nisso) e o comprometimento escolar de avaliar cada aluno em todos os fechamentos de notas.

As notas chegam antes do fechamento e depois, assim os pais tem chance de acompanhar melhor a vida escolar do filhi sem precisar estar na escola o tempo todo. Além dos pai poderem ajudar seus filhos, eles podem enviar notas para os professores nas agendas que acompanham os alunos diariamente e pedir por orientações. (vale ressaltar que não é pra ficar escrevendo sobre qualquer coisinha!!!)

Mas e no Brasil isso não acontece?

Ahh, alguns pais que devem estar lendo isso deve estar pensando, mas na escola do meu filho isso acontece....

Deixa eu te explicar uma coisa, nosso cérebro trabalha com recompensas imediatas, portanto a escola que deixa para o final do ano o reconhecimento do que o aluno fez (ainda que tenha tido boa intenção), não vai proporcionar o mesmo resultado que fazer isso a cada fechamento de nota, pois isso faz com que o aluno se detenha em como ele está naquele período e se ele não foi bem, vai tratar de ver onde errou e o que errou.

Outra coisa interessante na Escola Americana é que os pais nunca são chamados em grupos para resolver algum problema sobre o filho. Se há alguma coisa a ser resolvida, os pais serão chamados particularmente.

Assim, se você quer falar algo sobre seu filho terá que marcar um horário para ser atendido pelo professor. Eles possuem dias e horários em que você poder saber melhor das notas e como anda seu pequeno na escola.

A escola do meu filho no Brasil também faz Reuniões de Pais!!!!

Eu sei que todas as escolas do Brasil fazem isso, mas apenas depois de conviver com o método da Escola Americana fui perceber os erros e quanto tempo se perde com as tais reuniões. Vamos lá:

1- Em algumas Escolas Brasileiras elas dispensam os alunos para conversar com os pais, e na grande maioria das vezes os pais das crianças com problemas não vão.

2- Qual pai que gosta que o professor discuta um problema do filho no meio dos outros pais? Então ele se esquiva ou o professor (principalmente de escola particular) não fala declaradamente sobre certos problemas que deveriam ser discutidos.

3- Se a escola faz a reunião no período noturno, os pais não vão porque estão cansados ou ainda não tem com quem deixar seus filhos e acabam sendo os mesmos pais que na verdade não necessitavam estar presentes,  que vão à reunião.

4- Pais brasileiros costumam colocar a culpa na escola por seu filho não estar acompanhando ou não estar com boas notas.

Nas Escolas Americanas os alunos são colocados em 3 tipos de salas diferentes que seriam a regular, média e avançada.

Isso não é discriminação???

NÃOOO. Isso é valorização individual de cada ser, pois o que adianta seu filho estar na classe dos gênios e não saber absolutamente NADA???

Pois é, isso era uma coisa que no Brasil existia na minha época de criança e depois precisou ser retirado. Então agora o professor no Brasil não consegue fazer bem seu trabalho porque não consegue atender as necessidades de todas as crianças com níveis diferentes e até necessidades especiais nas salas.

Simples assim: a criança dentro do nível regular vai encontrar outra que possue um pouco mais de conhecimento e vai trocar conhecimentos e assim, as duas vão aprender. Mas quando duas crianças de patamar muito diferentes são colocadas juntas, ai é mais ou menos você falando com um Físico, ou com um grande pesquisador. Tente imaginar como é fácil se sentir na pele daquele aluno que não sabe algo. É ricículo deixá-lo passar vergonha, ter medo de errar exatamente onde é o lugar de errar e aprender: na escola.

nivel-escolar

Bem, mas se você acha benéfico seu filho estar misturado com diferentes níveis de conhecimento, pense mais um pouco...Por que os Estados Unidos tem sempre as melhores “mentes”?

É porque as crianças aprendem profundamente sobre os assuntos, sem aquela correria de passar de capítulo para capítulo. Porque aqui se sabe que a pessoa não pode estar na escola aprendendo o que não vai ser útil nem mesmo perdendo seu tempo, ela é o futuro da nação.

Há também um programa em que os professores ficam atentos aos alunos para descobrirem grandes mentes, pois o aluno e o professor ​são premiados pelo govermo, dando aos dois muitos subsídios para aprimorar ainda mais os conhecimentos. E isso é para qualquer aluno de qualquer nacionalidade!

E meu filho que vai de uma Escola Brasileira para uma Escola Americana vai entrar em que sala?

Vai entrar na regular é óbivio, pois ele não vai acompanhar as aulas inglês daqui, mesmo que você pense que ele é fantástico no inglês, mas poderá sim, dentro de pouco tempo atingir o nível da sala dos mais elevados. É só se esforçar.

aluno-que-não-sabe

Na Escola Brasileira o que mais conta é o quanto de matéria é passado e não a qualidade. Preste atenção em quanto material seu filho tem, imagine o quanto o professor tem que correr para dar conta de todo aquele curriculum que parece um gigante e que no final de nada serviu porque seu filho não reteu quase nada.

Então, preste atenção e valorize o que realmente é importante e quem sabe, tente mudar um pouco a escola do seu filho sugerindo coisas novas.

Recapitulando sobre as diferenças:

Escolas Americanas x Escolas Brasileiras

  • Pontualidade
  • Valorização
alunos-nas-escolas
  • Reconhecimento
  • Valorização do tempo dos alunos
  • Valorização do tempo dos pais
  • Discrição para resolução de problemas

  • Individualidade respeitada
  • Chance de ser reconhecido pelo Governo
  • Conteúdo específico
  • Apoio de pais e professores para atingir níveis mais altos e graduar com melhores desempenhos.

Existem muitas escolas que tentam se igualar à uma Escola Americana, mas para isso é necessário ficar atendo aos mínimos detalhes.

Na próxima, volto com outras diferenças que são tão importantes quanto essas, até mais.

Não deixem de comentar! Obrigada :)​

Valdirene Martins
 

Olá. Meu nome é Valdirene Martins e vivo em Miami desde 2013. Sou brasileira, mas meu coração já é metade americano. Gosto de tudo por aqui. Sinto saudades da família e amigos, porém os Estados Unidos oferecem vantagens e oportunidades de experimentar muitas coisas novas. Estou adorando dividir tudo isso com vocês.

gustavo - 4 de abril de 2016

MUITO BOM :

Paula - 22 de fevereiro de 2016

Olá. Esse blog está sendo muito últil pra mim. Meu filho acabou de cumprir 7 anos em janeiro. Qual seria ele entraria nos Estados Unidos?

Att.

Paula

    Valdirene Martins - 23 de fevereiro de 2016

    Olá Paula. Obrigada pelo elogio tão simpático. Ele provavelmente perderia o meio ano que já fez no Brasil e seguiria na mesma série que ele estava. Tudo depende de onde nos Estados Unidos ele vai estudar. Conhecemos a região de Miami e sabemos que todo brasileiro perde o meio ano porque as aulas começam em agosto. Qualquer outra dúvida é só escrever. E não se esqueça que se estiver vindo para cá, posso ajudar com a casa se quiser 🙂

Boaz - 6 de janeiro de 2016

Ola.

Parabens pelo Blog, muito útil.

Eu tenho 18 anos mas nao terminei a escola. Gostaria de saber como funciona para terminar a escola nos EUA com um visto de turista. Tem como?

    Claudemir Martins - 6 de janeiro de 2016

    Olá,

    Obrigado pela visita ao Blog.
    Para ir para uma escola tradicional eles exigem um endereço, carteira de vacinação e que tome as vacinas exigidas pela escola, não é nada complicado.
    Mas o visto de turista permite ficar no país por no máximo 6 meses, então depois desse tempo você estaria ilegal no país

    Abraço
    Claudemir

Daniela - 12 de agosto de 2015

Olá Valdirene, estou amando seu blog já li vários posts, moro em São Paulo e estou de mudança para EUA. É claro minha maior preocupação são as crianças, tenho 3 filhos em idades escolares diferentes estou lendo muito, muito mesmo. Irei com visto de trabalho, mas não vou ter condições de custear 3 escolas particulares. Sendo que um dos motivos da minha ida Eh justamente esse. Pois aqui eles estudam em escolas particulares Pq públicas no Brasil impossível, não presta. Mas li muita coisa ruim de escolas públicas dai. Por exemplo q tratam seus filhos como robôs, que tudo Eh muito puxado, sem intervalos, comidas horríveis, fora o preconceito é bullying com estrangeiros e principalmente sobre a Flórida. Eu estou indo para Deerfield Beach e não estou achando muitas informações sobre as escolas de lá. Você conhece alguma? Pode me ajudar? Ainda estou em tempo de desistir da tão sonhada ida para os EUA. Abs

    Valdirene Martins - 12 de agosto de 2015

    Olá Daniela, fico mais que feliz que está gostando do Blog.
    Na verdade não conheço esse lugar. Posso te indicar com propriedade dois lugares que você se sentiria mais tranquila em relação às escolas: Weston e Doral. Doral é onde estou e Weston é uns 40 minutos. Estes dois lugares foram indicados para mim por pessoas de confiança e hoje posso também indicar porque para mim são excelentes.
    Que tal você ler mais um pouquinho de nosso Blog e talvez considerar vir para Doral ou até mesmo para Weston?
    Grande abraço e me deixe saber!!!

Vagner - 7 de agosto de 2015

A maneira como os brasileiros vão a escola e o tempo, é que na maioria das vezes deixam mais desmotivados e com falta de aprendizagem, vejo que em grandes cidades há um grande números de jovens que tem medo de ir a escola por conta de assalto e violência, e mesmo os que vão estão em estado de cansaço físico e emocional, há uma barreira imensa a ser concertada pelo governo, o que outros países desenvolve é a formação de alunos de caráter com disciplina, e integridade com a sociedade! “formando pessoas para serem humanos em outra língua”.

    Valdirene Martins - 8 de agosto de 2015

    Olá Vagner,
    Obrigada por sua visita e comentário.
    Realmente o que vejo aqui é uma maneira especial de formar as pessoas, com consciência e aprendizagem eficaz. Realmente a diferença é muito grande.

ALESSANDRA MARTINS - 3 de agosto de 2015

Olá Valdirene,

Gostei muito de suas postagens!
Moro em Minas Gerais, tenho uma filhinha de 10 anos e sou casada.
Temos uma micro empresa porém nos últimos anos temos tido problemas financeiros devido inclusive, a crise que o Brasil se encontra está afetando de forma drástica a muitos brasileiros. Para ser sincera, nunca tive muita fé no Brasil devido a forte “cultura ” de corrupção.
Estou com 38 anos de idade, sou formada em jornalismo e pos graduada em gestao empresarial financeira. Não tenho mais esperanças de um futuro merlhor aqui no Brasil e eu sonhei tanto com uma vida melhor…
Quais seriam as possibilidades de uma pessoa como eu trabalhar em Miami???? o custo de vida é muito alto?

Enfim, estou em busca de um refúgio, uma oportunidade de um futuro com qualidade de vida…

Obrigada

Alessandra Martins

    Claudemir Martins - 3 de agosto de 2015

    Olá Alessandra,

    Sou o Claudemir, marido da Valdirene, vou te explicar um pouco sobre morar nos Estados Unidos.
    A princípio, você tem que cumprir um dos requisitos para morar aqui, isso vai depender do tipo de visto que pode tirar.

    Infelizmente não é possível simplesmente se mudar para cá e buscar um emprego, não funciona dessa maneira, quando você entra no país tem que apresentar um visto e os agentes de imigração irão carimbar o tempo de permanência
    no país, se tem um visto de turista por exemplo, o tempo de permanência máximo é de 6 meses (se o agente quiser carimbar os 6 meses, pode ser menos se ele assim decidir), outro exemplo é o visto de trabalho L1A que permite ficar até 2 anos no país para trabalhar e assim segue a lógica com visto de estudante, trabalho religioso, investidor, etc.

    Para ter uma idéia dos vistos disponíveis por favor leia a matéria sobre vistos aqui:
    http://tudosobremiami.com/vistos-para-trabalhar-nos-estados-unidos/

    Nosso caso é de visto de trabalho L1A que também deve cumprir requisitos, como explicado aqui nesse link:
    http://tudosobremiami.com/como-tirar-visto-de-trabalho-americano/

    Claro que existem pessoas que simplesmente tiram um visto de turista, viajam para cá e ficam morando…mas isso não recomendo, pois fica com status de ilegal e pode até ser deportado e perder o direito de visitar os EUA por 10 anos, aliás, já vi isso acontecer.

    Espero ter esclarescido um pouco sobre o tema.

    Claudemir

Os comentários estão desativados.

E-book Completo, Veja como matricular seus filhos nos E.U.A.

x

Tenha acesso ao

E-Book completo

Ebook Educacao Americana
x